ECON_Passeios-B_2016

 

Gosta de literatura, de passear e de Lisboa? Ofereça-se uma experiência diferente! A nossa proposta cultural são passeios literários em redor de autores que inscreveram os seus nomes nas ruas de Lisboa, ora por terem escrito sobre a cidade, ora por nela terem habitado. Os nossos passeios literários de 2017 irão ter lugar pelas ruas de Lisboa, com Raul Henriques como guia. Em 2016, tiveram lugar os passeios A Génese de Lisboa – do Terreiro do Paço ao Chiado (28 de Maio), A Estrada de Santos – do Largo de Camões à Madragoa (18 de Junho), Fernando Pessoa e a Baixa de Lisboa (17 de Setembro) e Cercas de Lisboa (8 de Outubro). Em 2017, temos dois passeios programados: A Lisboa de Cesário Verde (24 de Junho) e Belém e os Mares Literários (7 de Outubro). Junte-se a nós nesta experiência inspiradora! Venha partilhar estes dias na companhia das mais ilustres figuras literárias lisboetas! Diga presente a esta viagem ao passado!

 

Haverá alguém tão insensato que se deixe morrer sem ter dado uma volta à sua prisão?
Marguerite Yourcenar, A Obra ao Negro

 

Próximos Passeios:
V. A Lisboa de Cesário Verde (24 de Junho de 2017, 10h30-16h30)
Para começar, sentar-nos-emos algures no jardim da Estrela, para falar do próprio jardim, contando brevemente a sua história. O mesmo faremos acerca do largo e da basílica da Estrela. No nosso caminho, passaremos por «altas ruazinhas», entraremos «num pátio velho», veremos «um prédio de azulejo», erraremos «por travessas, por vielas», até passarmos «por pé duma tapada / e um palácio real com sentinelas.» A tapada é a das Necessidades, onde entraremos e onde faremos um piquenique-almoço, para retemperar forças. Feita a visita da tapada das Necessidades e contados alguns aspectos da sua história, dirigir-nos-emos para o rio e suas instalações portuárias. O local está muito diferente do que era no tempo de Cesário, mas será pretexto para uma visita aos famosos painéis de Almada Negreiros. Tentaremos abordar através de exemplos concretos os diferentes temas da obra de Cesário Verde, de há muito considerada percursora do modernismo; referindo alguns: o campo e a cidade (sendo Lisboa a referência concreta), a mulher (a aristocrática e a do povo), a preocupação com a desigualdade social, a atracção sensual-sexual pelo sexo oposto, a propósito da qual se manifestam algumas das suas próprias contradições.

 

VI. Belém e os Mares Literários (7 de Outubro de 2017, 10h30-16h30)
A zona de Belém é muito rica literariamente. São diversos os autores que sobre ela falaram a pretexto do rio Tejo e do Atlântico. Daí que seja um porto de abrigo para uma míriade de escritores que se dedicaram aos Descobrimentos, à relação com o mar e à frente ribeirinha lisboeta.

 

Passeios Anteriores:
I. A Génese de Lisboa: do Terreiro do Paço ao Chiado (28 de Maio de 2016, 10h30-16h30)
A génese de Lisboa desde a sua fundação, com intromissão dos escritores e das suas personagens. Desde a sua fundação e durante séculos, Lisboa viveu sob o espectro dum possível ataque às suas riquezas; por isso foram construídas muralhas à sua volta, até à cerca Fernandina. Só os descobrimentos provocam uma expansão com preocupação urbanística e a obsolescência das muralhas. O terramoto de 1755 é pretexto para um redesenho urbano, do medieval mediterrânico para um traçado ortogonal de que é paradigma a Baixa.
Evento FB: https://www.facebook.com/events/1213004678712701/

 

II. A Estrada de Santos: do Largo de Camões à Madragoa (18 de Junho de 2016, 10h30-16h30)
A expansão de Lisboa para ocidente provocada pelos Descobrimentos, extravasando muralhas, com a construção de novos bairros, palácios e conventos, com intromissão dos escritores e das suas personagens. A cerca Fernandina correspondia à necessidade de defesa de Lisboa. Quem ia para ocidente saía pelas portas de Santa Catarina e seguia pela estrada de Santos. Com a descoberta do caminho marítimo para a Índia, inicia-se uma expansão urbana, cujo melhor exemplo de planeamento, subsistente até hoje, é o Bairro Alto. Os nobres e as ordens religiosas seguem o movimento e constroem os seus edifícios, palácios e conventos, ao longo da estrada de Santos. As funções dos edifícios vão-se adaptando até aos nossos dias: igrejas, serviços públicos, condomínios e habitação e mesmo uma biblioteca.
Evento FB: https://www.facebook.com/events/269869200024373/

 

III. Fernando Pessoa e a Baixa de Lisboa: da Praça do Comércio a Valverde (17 de Setembro de 2016, 10h30-16h30)
O primeiro passeio literário da rentrée tem como cenário a Baixa de Lisboa, seguindo os passos de Fernando Pessoa. No decurso do passeio, o terramoto de 1755 e a reconstrução pombalina serão abordados, assim como a ocupação romana e o pogrom sobre os cristãos-novos. O trajecto inclui o Terreiro do Paço, a Praça da Figueira, o Rossio, o Largo de S. Domingos e zonas adjacentes.
Evento FB: https://www.facebook.com/events/180622639019991/

 

IV. Cercas de Lisboa: das Portas do Sol às Portas de Santo Antão (8 de Outubro de 2016, 10h30-16h30)
Em Outubro acontece o quarto passeio de 2016. O tema de fundo para este itinerário é as “Cercas de Lisboa” (Cerca Moura e Cerca Fernandina). O trajecto inclui o Largo da Misericórdia, as Escadinhas do Duque, o Rossio, as Portas de Santo Antão, o Martim Moniz, a Mouraria (Portas da Cerca Moura), as ruínas do Teatro Romano e a Sé. Os espaços a explorar serão acompanhados com o eco do respectivos imaginários literários.
Evento FB: https://www.facebook.com/events/713986225416317/

 

Sobre o guia: Raul Henriques é tradutor, revisor literário e olisipógrafo. Tem colaborado com várias instituições enquanto guia em passeios temáticos sobre a história de Lisboa.

 

Bibliografia Lisbonense:

  • António Alçada Baptista, Um Passeio por Lisboa.
  • Pedro Gomes Barbosa, Conquista de Lisboa, 1147.
  • Suzanne Chantal, A Caravela e os Corvos.
  • José Sarmento de Matos, A Invenção de Lisboa.
  • Irisalva Moita (coord.), O Livro de Lisboa.
  • Fernando Pessoa, Lisboa, O que o turista deve ver.
  • José Cardoso Pires, Lisboa, Livro de bordo.
  • A. Vieira da Silva, As Muralhas da Ribeira de Lisboa.
  • A. Vieira da Silva, A Cerca Moura de Lisboa.
  • A. Vieira da Silva, A Cerca Fernandina de Lisboa.
  • Angelina Vidal, Lisboa Antiga e Moderna.

 

Itinerários:

 

Modalidades de Propina:
(1) Passeio + Almoço. 60€
(2) Dois Passeios + Almoço. 120€

 

Formulário de Inscrição:

** Para emissão de factura-recibo, é necessário o preenchimento dos seguintes dados: nome completo, morada e número de contribuinte.