ECON_CampCLeituraJulioCortazar1_FB1

O Clube de Leitura da EC.ON já tem obra para os meses de Setembro e Outubro: “Gostamos Tanto da Glenda” de Julio Cortázar.

Em 2014, celebra-se o centenário do nascimento do autor de “Rayuela”. “Gostamos tanto de Glenda”, originalmente publicado em 1980, é um dos mais famosos contos escritos por Julio Cortázar. Este conto mergulha-nos no culto de um clube – tal como em Rayuela em torno das “velas verdes” – que se reúne, desta feita, para partilhar o fascínio por uma estrela cinematográfica, Glenda Jackson. O objectivo magno da congregação passa por aproximar a imagem de Glenda de um ideal perfectível, já que o vaivém imparável da imagem móvel a afasta constantemente dessa meta. Trata-se, pois, de imobilizar na perfeição a imagem de Glenda dentro do corrupio da montagem e de cenas tidas como “inadmissíveis”, resguardando-a de contingências e de tudo o que impedisse “a felicidade da Glenda em cada um de nós”, sendo que “só dessa felicidade podia provir da perfeição”. Com mestrias diversas, o intento acaba por ser conseguido (aliás, boa parte do conto de Cortázar concentra-se nesses detalhes). O clube regozija-se pelo feito que é abruptamente dissuadido, no momento em que actriz decide voltar às filmagens, como se “a eternidade andasse apaixonada pelas produções do tempo”. Saliente-se que oito anos depois da morte de Cortázar, em 1992, a Glenda Jackson real se retirou efectivamente da vida cinematográfica para se dedicar à carreira política. Chegaria a ministra de Tony Blair em 1997 e desde 2010 que é deputada. No conto de Cortázar, no entanto, o destino segue outras vias e é poderosamente metaforizado na frase final do conto: “… ninguém desce vivo de uma cruz”.

Nascido em Ixelles, na Bélgica, Cortázar viria a morrer com leucemia, em Paris, em 1984. O escritor argentino é considerado um dos autores de ficção mais inovadores do Séc.XX, sendo uma figura de culto para muitos autores contemporâneos pelo que trouxe ao conto e pelo seu uso da prosa poética. O livro homónimo de “Gostamos tanto de Glenda” encontra-se publicado em Portugal pela Cavalo de Ferro. No Brasil a mesma colectânea de contos seria editada pela Nova fronteira/ Ediouro com o título “Orientação dos gatos”. É possível encontrar o original em castelhano através do projecto argentino kronhela.com.ar.

As obras anteriormente em debate foram “Música do Acaso” de Paul Auster, “Macunaíma” de Mário de Andrade, “Livro do Desassossego” de Fernando Pessoa, “Singularidades de uma Rapariga Loira” de Eça de Queirós e “Utopia” de Thomas More. O Clube de Leitura foi uma das novidades da EC.ON em 2013. Com moderação de Sónia Coimbra, trata-se de um fórum livre e aberto, de periodicidade bimensal, para os participantes partilharem opiniões e perspectivas sobre obras literárias. O clube funcionou inicialmente dentro da plataforma de elearning da EC.ON e, desde Janeiro de 2014, tem funcionado através de uma comunidade Facebook.

Clube de Leitura:
http://clubedeleitura.escritacriativaonline.net/
https://www.facebook.com/groups/clubedeleitura.escritacriativa/
http://escritacriativaonline.net/clube-de-leitura/