econ_ci8_autores22 econ_ci8_aut_hmacedo_600x600 ECON_HMacedo2_600x600

Eventos:
Evento. Masterclass – Literatura e Lusofonia (14 de Novembro, 2015)
(I.08) Sessões Ícone VIII: Nostos/ Regresso (Janeiro a Maio de 2017).

Bio:
Helder Macedo é uma das mais respeitadas personalidades da cultura e literatura lusófonas. É escritor, ensaísta e crítico literário. Nasceu em Krugersdorp, África do Sul, em 1935, e viveu a infância e início da adolescência em Moçambique, Guiné Bissau e São Tomé. Licenciou-se em Literatura e História e doutorou-se em Letras, na Universidade de Londres. Leccionou, a partir de 1971, no King’s College, tendo sido professor titular da cátedra Camões de 1982 a 2004 e director do departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros do King’s College, até 1991. Entre 1993 e 1999, foi Presidente da Associação Internacional de Lusitanistas, tendo recebido o título de Presidente Honorário em 2002. Actualmente é Emeritus Professor of Portuguese. Foi professor em Harvard (EUA), EHECS (França) e diversas universidade no Brasil (UNICAMP, USP e USRJ). Fez parte do Grupo do Café Gelo, juntamente com Luiz Pacheco, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria ou Herberto Helder. Em Portugal, depois da revolução de 1974, foi Director-geral dos Espectáculos (1975) e Secretário de Estado da Cultura (1979). Na sua obra literária destacam-se os livros “Partes de África” (Presença, 1991), “Viagem de Inverno” (Presença, 1994), Pedro e Paula (Presença, 1998), “Vícios e Virtudes” (Presença, 2000), “Sem Nome” (Presença, 2005) e Natália (Presença, 2009). O ensaio “Viagens do Olhar: Retrospecção, Visão e Profecia no Renascimento Português”, escrito com Fernando Gil, valeu aos autores o Prémio Jacinto Prado Coelho da Associação Internacional de Críticos Literários e o Prémio do PEN Club Português/ Ensaio, em 1999. Em 1977, foi distinguido com o “Prémio Casimiro Dantas”, atribuído pela Academia das Ciências de Lisboa. O romance “Sem Nome” conquistou o Prémio do PEN Club Português/ Narrativa, em 2006. Foi agraciado com o título de Comendador da Ordem de Santiago da Espada, em 1993. “Camões e a Viagem Iniciática”, obra originalmente publicada em 1980 pela Moraes Editores, foi recentemente alvo de uma reedição, revista e ampliada, pela mão da Abysmo.